Fazendo Topless!

Sem a parte de cima

Não tem a graça imaginar o que há por baixo

Só com a parte de baixo

A gente fica sem tampa,

Tem gente que se contenta

Tem gente que nem tenta

E quem gosta sai e mostra

Porque na Europa é comum

Como no Brasil, mostrar o “bumbum”

Nosso país da liberdade sexual

De salário desigual

Onde, seios à mostra era igual pudor

Ou manifestos de valor

Isso até século passado

Hoje está tudo errado

Mulher fazendo topless era vulgar

Enquanto homem sem camisa é de se esperar

E, no máximo, barrar

Na conveniência ou no altar

Tudo isso pra não ficar

Com  maldita marquinha solar!

Assim, em 19 de janeiro de2000, aSecretaria de Segurança do Rio de Janeiro liberou o Topless.

Há 12 anos, direto do túnel do tempo.

 

 

Priscila Medeiros é formada em Publicidade e Propaganda, arte finalista na Ribsilk, blogueira, amante da boa música e louca por cinema. Visite Prissílabas

Deixar uma resposta