Steve.

Em meio aos Jobs do dia, lembramos de Steve.

Trocadilhos à parte… o primogênito de um contos de fadas estilo Romeu e Julieta da síria e criado por um casal armênio,  completaria 57 anos hoje.

Nascido e criado na Califórnia, o homem que deu nome da uma fruta ao fruto do seu trabalho. Que batizou um computador com o nome da própria filha, que saiu de casa aos 17 e foi viver e aprender as coisas da vida.

Trabalhou na Atari, ajudou a fundar a Apple, saiu da Apple, voltou pra lá, criou a NeXT, comprou a Pixar, renunciou a presidência da Apple…

Um câncer pancreático o tirou desse mundo.

Deixou milhões de fãs. Não há quem não queira uma mordidinha dessa maçã.

Afinal, maçã representa pecado… e quem é santo hoje em dia?

PS. A parte mais legal foi saber que McIntosh é um tipo de maçã canadense… quase que “eterna”.

 

Priscila Medeiros é formada em Publicidade e Propaganda, arte finalista na Ribsilk, blogueira, amante da boa música e louca por cinema. Visite Prissílabas

One Comment Add yours

  1. Lufe Lopes diz:

    Com tantas lutas que ele, o Steve, com sobrenome Jobs melhor traduzir para empregos. Seguro travou muitas e só perdeu pra aquela que lhe atacou o pâncreas aquele pequenino órgão que produz enzimas que ajudam a digestão!
    Será que faltou a ele a prática da pergunta constante o que não consigo digerir bem na vida?
    Será que não tinha daquela enzima especial pra digerir maçãs e que lhe acabou assim?
    Mas devemos sim lhe agradecer a sua visão moderna e descontraída de um fazer na constante criação! Isso sim é de grande aprendizado.

Deixar uma resposta