Dia do Consumidor

Últimos minutos do dia 15 de março. Dia do consumidor. E ninguém melhor para falar sobre isso do que uma mulher.

Brincadeiras à parte, nascemos consumidores. Consumimos a paciência de nossos pais, depois os brinquedos do momento, as roupas da moda, as novidades do entretenimento.

É por nós que existem os supermercados, as lojas de roupas, de calçados, os cinemas, as praças de alimentação.

E nesse mundo de desejos materiais, chega um dia que não há mais o que comprar, o que conhecer, o que desejar. É aí que o mundo vira de cabeça para baixo. E você se acha no direito de “consumir” a energia das pessoas. Como se elas tivessem códigos de barras, preço, pagamento facilitado e garantia estendida.

O dia está acabando e eu deixo o texto como reflexão.

Para guardar numa sacola retornável e reciclar sempre que necessário.

Até porque consumidor termina em ‘dor’.


Priscila Medeiros
 é formada em Publicidade e Propaganda
Arte finalista na Ribsilk, blogueira, amante da boa música e louca por cinema.
Visite 
Prissílabas

Deixar uma resposta