Por onde começar na criação de identidade visual da minha empresa?

Você já percebeu que grandes empresas marcam? Para que isso aconteça, um dos segredos é trabalhar a criação de identidade visual desde o início. Quando um usuário da Apple pensa na qualidade do seu iPhone, logo surge o desenho da maçã em sua mente.

A identidade visual serve para transmitir os valores da empresa e engloba vários elementos além do logotipo. As cores que você escolhe, por exemplo, influenciam na decisão de compra do seu cliente. Empresas da área médica sabem que o azul é importante para transmitir credibilidade e o verde remete à saúde.

Entenda, neste post, quais os primeiros passos para criar uma imagem de marca inesquecível e agradável para o seu cliente, e que você goste de ver. Confira!

Faça um briefing de alto desempenho

Para ter uma identidade visual impactante e que interaja com o seu público, comece por um bom briefing. Ele consiste num apanhado de informações claras e objetivas para nortear todo o trabalho.

Escreva sobre a missão, a visão e os valores da sua marca. Como vocês se destacam da concorrência? Defina quem é o seu cliente e que problema dele o seu produto ou serviço pode resolver. Conte um pouco sobre a empresa, os conceitos e como você gostaria de ser lembrado no mercado. Destaque também o que você considera essencial e o que não quer passar com a marca.

Aponte a direção para a criação de identidade visual

Uma vez definida a diretriz, reúna a equipe e faça um brainstorm. Esse é um exercício em que todos falam as ideias que têm sobre o assunto pautado. Pode ser o nome, o desenho ou o slogan que representará seu negócio. Para funcionar, deixe que todos falem o que vem à mente. Conceitos grandiosos aparecem quando o fluxo das ideias corre solto, por mais malucas ou bobas que pareçam à primeira vista.

Você pode escrever, em um quadro ou em uma cartolina, tudo o que é falado para que fique registrado e visível. Depois risque as sugestões que não serão usadas e destaque os pontos interessantes para a imagem da sua empresa.

Junto do briefing, esses pontos trazem clareza para o desenvolvimento da identidade visual, mas não se apegue. Apesar de ajudar na criação da marca, não significa que essa é a única — e nem mesmo a melhor — solução. Esteja aberto para as novidades que surgirão com as informações que você reuniu.

Contrate uma equipe qualificada

Você sabia que 93% dos clientes observam as características visuais antes de comprar um produto? Pois é, e pensar que algumas pessoas não valorizam o trabalho do design. Escolha um grupo profissional, que esteja disposto a entender os conceitos da sua empresa.

Uma boa equipe de criação pesquisará sobre seu mercado e oferecerá harmonia entre desenho, fonte, cores e as expectativas do conceito. Lembre que menos é mais: a marca precisa ser autêntica, mas também simples, de fácil reprodução e aplicação em diversos formatos.

Crie uma marca com propósito

Muitas vezes você sabe o que a empresa faz e como executa seus processos, mas uma marca com propósito entende o porquê: qual a motivação de realizar esse trabalho e qual a mudança que vocês promovem com isso. O branding é o gerenciamento para construir e divulgar essa imagem.

O propósito da marca inspira a produtividade dos colaboradores e aumenta a fidelização dos clientes. Ao responder qual a causa do seu negócio, seja verdadeiro, original e alinhe seus princípios, criando relevância para a sua audiência.

Use o design para reinventar

Hoje as marcas têm mais flexibilidade em sua apresentação, adaptando-se a uma data comemorativa ou a uma campanha com valores coerentes aos seus.

Mudar a identidade visual da empresa costuma ser mais complexo que a própria criação, já que existe um público que consome e aceita a imagem que você apresenta. A alteração deve representar uma transformação dos conceitos e do posicionamento corporativo. Em tempos de mudança, aproveite para mostrar ao seu público que melhorias estão a caminho.

Gostou do texto? Agora que entendeu que a criação de identidade visual tem alto retorno para seu negócio, conte nos comentários qual passo você achou mais difícil para implementar na sua empresa. Adoraremos ajudar!

Deixar uma resposta